Três pequenas ilhas, situadas a sudeste da Ilha da Madeira captam a atenção de quem chega à Madeira de avião. São elas o Ilhéu chão, a Deserta Grande e o Bugio. Reserva Natural desde 1995, é uma área de protecção e conservação do Lobo-Marinho, tem também o objectivo de proteger e preservar todo um conjunto de fauna e flora únicos que englobam várias espécies raras e endémicas.

O Ilhéu Chão é a mais pequena das três ilhas. Apresenta a forma de planalto com uma altitude quase constante de 80 metros, atingindo uma máxima de 98 metros no extremo norte, onde existe um Farol. A norte, encontra-se um ilhéu com 50 metros de altitude, denominado de Farilhão. Tem aproximadamente 1600 metros de comprimento e 500 metros de largura.

A Deserta Grande apresenta uma forma alongada, e é a maior e mais alta das três ilhas. Desenvolve-se numa extensão de 11700 metros desde a Ponta da Castanheira a norte, até à Ponta do Tabaqueiro, a sul, com uma largura máxima de 1900 metros. Atinge uma altitude máxima de 479 metros. Ao longo da costa encontram-se inúmeras grutas escavadas na rocha, praias de pequenas dimensões e algumas fajãs. As fajãs de maiores dimensões são a Fajã Grande e a Fajã da Doca que resultaram de desabamentos simultâneos de terras, a oeste e a este, ocorridos em 1894.

O Bugio é comprido e estreito e apresenta a forma de um arco. É a mais acidentada e recortada das ilhas. Estende-se ao longo de 7500 metros de comprimento desde a Ponta do Cágado, a Norte, à Ponta da Agulha, a Sul, e atinge a largura máxima de 700 metros. A altitude máxima é de 388 metros.

Atualmente a Reserva Natural das Ilhas Desertas está na rota dos principais operadores marítimo-turísticos da Madeira, sendo certo que esta afirmação de qualidade e singularidade irá criar novas oportunidades, pelo aumento da procura.